Aneurisma da Aorta Abdominal

O que é um Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA)?

A aorta é a maior artéria do organismo. Ela se origina no coração e distribui sangue para todo o corpo. Dividimos a aorta em dois segmentos anatômicos: a aorta torácica e aorta abdominal. A aorta abdominal irriga, com sangue oxigenado, as vísceras abdominais (fígado, pâncreas, baço, intestinos e rins), as estruturas pélvicas (útero, próstata, bexiga) e os membros inferiores (pernas).

Quando a aorta sofre dilatação, e esta é maior que 50% do tamanho original da artéria, dizemos que ela se transformou em um aneurisma. Quando essa dilatação ocorre no segmento do abdome, chamamos de ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL. Normalmente a aorta abdominal de um adulto tem em entre 1,7 cm e 2 cm de diâmetro . Se esta artéria dilatar para 3 cm, já podemos dizer que é um aneurisma.

AAA_esquema

Esquema gráfico de um aneurisma de aorta abdominal

O maior problema com relação ao aneurisma é seu risco potencial de ruptura. Quanto maior o diâmetro do aneurisma, maior o risco de ruptura. Esta ruptura costuma se apresentar como uma emergência médico-cirúrgica muito grave pois pode causar grandes hemorragias no abdome e ter alta mortalidade.

Uma outra complicação do aneurisma é o que chamamamos de microembolização. Dentro do aneurisma costumam se formar trombos e coágulos que são aderidos à parede do abdome mas que podem se desprender e migrar pela circulação (para as pernas ou outros órgãos), podendo causar gangrena.

Estatísticas americanas mostram que são diagnosticados aproximadamente 200.000 casos novos de aneurismas da aorta abdominal por ano nos EUA. Destes, aproximadamente 15.000 estão em risco de ruptura.

 

Quais os sintomas dos aneurismas?

Habitualmente os aneurismas aórticos são assintomáticos. Por ser uma artéria muito profunda no abdome, somente manifesta sintomas quando está muito dilatada ou quando apresenta complicações.

  • A sensação de que há um “coração na barriga” por uma pulsatilidade exagerada da aorta abdominal (por estar dilatada), é o sintoma mais freqüente’.
  • Dor lombar por compressão da coluna vertebral lombar pelo aneurisma, pode ser sinal de corrosão dos ossos pela dilatação da artéria.
  • Sinais de isquemia (falta de circulação), com pontos arroxeados na pele, por microembolização (parte dos trombos do aneurisma se fragmentam e vão obstruir artérias dos dedos dos pés) é outra possibilidade.
  • Mas a maioria dos aneurismas da aorta abdominal são assintomáticos.

Muitas vezes se descobre o aneurisma com um exame médico de rotina ou através de um ultrassom ou tomografia do abdome solicitados por outra causa.

Quais os exames para diagnosticar e acompanhar os aneurismas?

  • Ultrassom-Doppler - Serve como opção de pesquisa e acompanhamento semestral quando o mesmo ainda não tem indicação de tratamento cirúrgico. Não usa contraste e não é invasivo.
ultrassom de aneurisma

Ultrassom-Doppler de aneurisma de aorta abdominal

  • Tomografia computadorizada – Exame mais acurado, serve para definir com mais precisão o tamanho, extensão e as relações com outros órgãos e outras artérias. Frequentemente, após a descoberta do aneurisma, é solicitado que a aorta do tórax também seja examinada com a tomografia para averiguar se também não está dilatada na presença de um aneurisma da aorta abdominal. É um exame que necessita do uso de contraste iodado para melhor aproveitamento de seus resultados.
    tomografia de aneurisma

    Tomografia de aneurisma de aorta abdominal

  • Ressonância Nuclear Magnética – Bom exame para diagnóstico e acompanhamento, com a vantagem de não emitir raios X e de usar um contraste menos tóxico. Entretanto, tem como incoveniente o desconforto pela sensação de claustrofobia que alguns indivíduos sentem, pelo maior tempo de exame e pela contra-indicação em pacientes com insuficiência renal e naqueles pacientes que possuem implantes de aço no corpo como marcapassos, clipes cerebrais e algumas outras prótese metálicas.
ressonância de aneurisma

Ressonância de aneurisma de aorta abdominal

Qual a causa do aneurisma de aorta?

Não há consenso entre os pesquisadores dos reais fatores que desencadeiam a dilatação de uma artéria. A teoria mais aceita é que há um processo inflamatório crônico nesta parede vascular que leva a um enfraquecimento desta parede, promovendo a dilatação já que a aorta recebe o sangue em altas pressões pela pulsação cardíaca. É possível que esta inflamação arterial crônica esteja relacionada, ou seja desencadeada ou causada pela aterosclerose, pelo fumo, pela hipertensão arterial, idade e fatores hereditários. Como todos estes fatores estão integrados, pode ser que a causa seja multi-fatorial. Ainda existem alguns aneurismas que estão associados a doenças genéticas e até reumatológicas, mas são mais raros.

Em uma estratificação de riscos, têm maiores possibilidades de desenvolver aneurismas as pessoas:

  • do sexo masculino, maiores de 60 anos de idade
  • que tenham história familiar de aneurismas (pai, irmão, tio)
  • que sejam fumantes
  • que sejam hipertensos

 

Como se trata o aneurisma da aorta abdominal?

O tratamento do aneurisma varia em função de alguns fatores:

  • diâmetro (tamanho) do aneurisma
  • localização do aneurisma
  • condição clínica do paciente

Quais os tipos de tratamento do aneurisma da aorta abdominal?

    • Observação e acompanhamento:

      • Alguns aneurismas são descobertos com um diâmetro ainda pequeno. A indicação cirúrgica é recomendada quando o aneurisma adquire aproximadamente 5 a 5,5 cm de diâmetro. Até esta medida, podemos acompanhá-lo atenciosamente com ultra-som semestral. Se o mesmo atingir tal diâmetro ou se crescer a uma taxa de mais do que 0,5 cm por semestre (expansão rápida), recomendamos tratamento cirúrgico. Como tudo em medicina, há variações na regra, que serão estudadas caso-a-caso. O aneurisma não diminui de tamanho mas pode estabilizar o crescimento, principalmente se houver controle dos fatores de risco.
    • Tratamento cirúrgico:

      • O tratamento cirúrgico do aneurisma aórtico abdominal existe há aproximadamente 50 anos e evoluiu muito até hoje. Trata-se da substituição do segmento aórtico dilatado por uma prótese tubular ou bifurcada. É uma cirurgia de grande porte, feita por uma incisão abdominal; necessitando de internação habitual por 5 a 7 dias em média, com pelo menos 1 dia em unidade de terapia intensiva. Esta cirurgia está estabelecida na prática cirúrgica e tem como grande vantagem a longa duração de seus resultados com poucas complicações tardias.
cirurgia de aneurisma de aorta abdominal

Aspecto da cirurgia de aneurisma de aorta abdominal

  • Tratamento endovascular:

      • Há aproximadamente 2 décadas, um cirurgião russo desenvolveu uma técnica menos invasiva de tratamento do aneurisma da aorta que foi aperfeiçoada, há 15 anos, pelo Dr. Parodi, um cirurgião argentino. Esta técnica consiste no implante de uma prótese aórtica (stent revestido com material sintético) sem incisões abdominais e, desta forma, menos invasiva. A prótese é introduzida, através de cateteres, pelas artérias femorais (na virilha). O controle do implante é feito com raio X (arteriografia). Apesar de ser uma técnica com índices de mortalidade e complicações operatórias (até 30 dias) menores que a cirurgia tradicional, já não pode ser considerada uma técnica “nova”  pelo grande desenvolvimento tecnológico e constante evolução e aprimoramento tecnológico e das técnicas operatórias. Tem a vantagem de proporcionar menor morbidade e mortalidade operatória comparada a técnica  convencional e de proporcionar menor tempo de internação e recuperação. Nos últimos 5 anos, houve grande melhora na qualidade das próteses e técnicas endovasculares o que tornou o método inicial de tratamento cirúrgico dos aneurismas aórticos abdominais.
endoprótese aórtica abdominal

Um modelo de endoprótese aórtica abdominal

%d blogueiros gostam disto: