Perguntas sobre aplicação de vasinhos

Selecionei para este artigo algumas das dúvidas mais frequentes no consultório sobre aplicação de vasinhos.

Aplicação de vasinhos dói?

O estímulo doloroso sentido durante as sessões de aplicação de vasinhos depende de 4 fatores básicos:

  • do componente emocional trazido por cada um em relação às agulhas, injeções e tratamentos de vasinhos prévios;
  • da experiência, precisão, calma e sensibilidade do cirurgião vascular ao realizar o procedimento;
  • à picadinha propriamente dita;
  • ao ardor do líquido ao ser injetado

Na minha experiência como cirurgião vascular, os dois componentes mais importantes são os primeiros. Uma vez controlados, a experiência emocional não será traumática. Trazemos muitos medos com relação às agulhas, desde a infância, o que nos leva a imaginar qualquer injeção quase como uma tortura. Dizer que a aplicação de vasinhos não dói é incorreto, mas o pequeno desconforto é compensado com a melhora estética e sintomática obtida.

Os vasinhos vão voltar?

Quando uma área da pele onde há vasinhos é tratada, o que se obtém é uma secagem daqueles vasos que foram injetados com a substância esclerosante. Entretanto, a grande maioria dos vasinhos deságua em uma veia maior que também está insuficiente (doente) – veja a foto que mostra as microvarizes conectadas aos vasinhos da coxa.

Veias reticulares - microvarizes aplicação de vasinhos

Veias reticulares – microvarizes

Desta forma, é importante que se trate a região desses vasinhos de forma mais abrangente tentando eliminar o que chamamos de pontos de refluxo, aqueles vasos que são os causadores dos vasinhos. Isso pode ser feito com a própria aplicação de vasinhos tradicional, aplicação de varizes com espuma, ou por cirurgia de microvarizes ou qualquer outra modalidade de tratamento cirúrgico (cirurgia tradicional ou cirurgia de varizes a LASER). Caso o tratmento do ponto de refluxo seja negligenciado ou se outros pontos de refluxo surgirem ao longo do tempo, outros vasinhos surgiram; alguns até muito próximos dos que foram tratados, dando a sensação de que são os mesmos. Um aspecto importante que deve ser sempre lembrado em relação às varizes e aos vasinhos é que o tratamento não os cura, mas os controla.

O que acontece com a veia após a secagem dos vasinhos?

Quando a substância esclerosante da aplicação de varizes entra em contato com a superfície interna da veia tratada, ela causa uma irritação desta parede interna do vaso sanguíneo o que leva à obstrução daquele pequeno vaso. Mas não se preocupe, os vasinhos que promovem aquele aspecto inestético nas pernas não tem mais utilidade na circulação e não farão falta. Veja o vídeo no fim deste artigo.

Qual a diferença entre a aplicação com glicose e aplicação de varizes com espuma?

A glicose é um esclerosante que quando usado na aplicação de vasinhos causa uma irritação e desidrata as células da parede interna da veia levando a obstrução. Já a espuma é produzida pela transformação de uma substância detergente (quimicamente falando) líquida em um mousse quando agitada com ar através de duas seringas. Enquanto a glicose, ao entrar na veia, sofrerá algum grau de diluição, a espuma, por ser mais densa, “empurra” o sangue da veia aumentando o contato da substância com a parede venosa e com isso  aumentando seu poder de secar a veia. A melhor aplicação para a espuma é o tratamento de veias de maior calibre, mas também pode ser usada na aplicação de vasinhos. A escolha de uma técnica ou outra é de caráter técnico e definida pelo cirurgião vascular.

Os vasinhos que secarem vão fazer falta na circulação?

Os vasinhos são veias de muitíssimo pequeno calibre, além de doentes. A quantidade de sangue que passa por esses vasinhos é irrisória, além de circularem em velocidade muito lenta (o que, em grande parte, explica a cor vermelho-azulada dos mesmos). Portanto, a eliminação desses com a aplicação de vasinhos não causará nenhum prejuízo à circulação. Pelo contrário, ajuda a drenagem venosa daquela região afetada. Em casos mais graves, vasinhos muito dilatados e que não são tratados podem até sangrar e levar a formação de úlceras venosas.

Os vasinhos desaparecem logo após a aplicação?

Veja o vídeo abaixo para saber.

Participe! Na área de comentários abaixo, você poderá perguntar mais sobre os temas acima.


Dr. Robson Barbosa de Miranda é Angiologista, Cirurgião e Ecografista Vascular